Sarcopenia no idoso

Publicado por Camila Goulart 2 semanas atrásNenhum comentário

A população brasileira está envelhecendo. Estima-se que a população de idosos no Brasil represente um contingente de aproximadamente 21 milhões de pessoas com 60 anos ou mais. O envelhecimento trás algumas limitações para o idoso, e algumas dessas limitações é devido a Sarcopenia.

O termo Sarcopenia diz respeito à perda de massa muscular, levando como consequência a diminuição da sua função.
A Sarcopenia faz parte do processo fisiológico do envelhecimento, iniciando-se de maneira mais marcante após a 4ª e 5ª década da vida.

Diversos fatores estão ligados a este evento, podendo ser citados os deficits hormonais do envelhecimento, o deficit proteico alimentar, a baixa atividade física além da co-morbidade desencadeada por doenças.

Sarcopenia influencia diretamente na vida cotidiana do idoso. Uma perda de massa muscular implica em uma menor capacidade para a realização de tarefas do dia a dia, bem como uma menor capacidade de equilíbrio em terrenos acidentados (ruas com desníveis e buracos), causando uma tendência a quedas, o que explicaria a grande quantidade de fratura em idosos.

Ações de reforço muscular e a prática regular de atividade física, são os melhores meios de tratar e desacelerar a evolução da sarcopenia. Cuidados regulares adaptados à idade e estado de saúde do idoso, permitem manter (ou mesmo aumentar) a velocidade do caminhar e evitar quedas, que podem ter consequências muito graves.

É recomendável completar as atividades físicas com ingestão de proteínas via alimentação para limitar a perda de massa muscular. 
Portanto, prevenir a Sarcopenia no Envelhecimento significa maior qualidade de vida.

MATÉRIA ELABORADA PELO PROFESSOR DE MUSCULAÇÃO RENATO LUCIANO.

Categories:
  Esportes, Notícias
esta notícia foi compartilhada 0 vezes
 100

Escreva um comentário

Your email address will not be published.