Repúdio à Rede Globo – EPTV Ribeirão Preto

Publicado por Camila Goulart 3 meses atrás2Comentários

Lamentável é o mínimo a dizer sobre a cobertura da Rede Globo, através de sua afiliada em Ribeirão Preto, a EPTV, sobre a morte do jovem tenente da PM Marcos Rogério Okada, vítima de latrocínio em Osasco.

Na reportagem de 11 de setembro, quando o oficial ainda se encontrava em estado gravíssimo, o jornalismo da Globo preferiu dar destaque a fato ocorrido em 2015, em Barretos, quando o tenente Okada se viu acusado de agredir pessoas.

Sobre o crime cruel que vitimou o oficial pouco se falou; sobre ter sido assassinado friamente pelo fato de ser policial militar, nenhuma citação; sobre o crescente morticínio de policiais militares em todo o país, com assustadores números em São Paulo – onde morre, em média, um policial militar a cada seis dias, nem sequer um comentário.

Optou a Rede Globo por denegrir a imagem do oficial, ignorando a dor de alguém à beira da morte, menosprezou a dor da família que chorava o filho baleado, ainda em luta inútil pela vida. A Globo desrespeitou uma instituição centenária, cujos integrantes revestiam-se de luto por mais um irmão de farda que tombava pelas mãos sujas de marginais, por simplesmente ter escolhido a missão de defender a sociedade.

O maior absurdo dessa triste história é ver a Rede Globo, no afã de atacar a Polícia Militar, quebrar uma de suas mais arraigadas regras de jornalismo, a de nunca se referir a antecedentes de pessoas vítimas de violência. Se bem que essa regra parece ser apenas utilizada quando a vítima morre em confrontos com a polícia. Em tais casos, jamais o jornalismo global se preocupa em averiguar ou divulgar crimes anteriormente cometidos por essa “vítima”. Segundo sua linha editorial, a notícia é a morte do indivíduo, não o que ele teria feito anteriormente. Pena que no caso de policiais militares vitimados os princípios jornalísticos sejam alterados tão ostensivamente.

A Associação dos Oficiais da Polícia Militar (AOPM) repudia de forma veemente a atitude da EPTV de Ribeirão Preto e se permite exigir da Rede Globo o imediato pedido de desculpas à família do tenente Okada e aos policiais militares em geral.  Talvez devesse fazê-lo, também, à sociedade paulista, por submetê-la a receber em seus lares um jornalismo claramente parcial em relação aos policiais e às pessoas de bem que apoiam suas ações e se compadecem quando um herói tomba por conta da carreira que escolheu para proteger a sociedade.

Cel PM Antonio Chiari
Presidente da AOPM

11223490_871122532947996_8702769911150593491_n luto-laço-5

Categoria:
  Notícias
esta notícia foi compartilhada 0 vezes
 300

2 Comentários

  • Nivaldo Restivo says:

    Excelente matéria! Parabéns!

    • l° Ten PM Tassi says:

      Sr Cel.
      A escolha do senhor, para presidir o nosso clube, além de acertada, tornamos pelas suas interferências, levar ao conhecimento da sofrida população, principalmente a Paulista, falsas noticias, publicadas em sua telas (globo) sempre atentando contra nossa instituição, esquecendo -se que nosso dever é defender a honra , a nossa Pátria e se preciso for,
      com o sacrífícioi da própria vida . Á família Okada, meus sentimentos de um pai Militar e um filho também. Que Deus o receba em páz.

Escreva um comentário

Your email address will not be published.