POLICIAIS MILITARES MORREM NO CUMPRIMENTO DO DEVER

Publicado por Cássio Luiz 2 meses atrásNenhum comentário

Os corpos de três policiais militares mortos em serviço, após abordarem um falso policial civil na zona oeste de São Paulo, foram enterrados no Dia dos Pais. Dois deles deixam esposas grávidas.

Diferentes publicações deram conta da triste ocorrência acima relatada, fria e formalmente.  Não lhes cabe tentar expor o que de desgraça contém o fato para as famílias envolvidas, para os companheiros, para os amigos, em especial para pais, esposas, filhos. É um acontecimento de tal forma brutal que se tornam praticamente inúteis quaisquer palavras de consolo e apoio.

Ainda assim, impossível nos calarmos. São ocorrências mais ou menos graves como essa que expõem o quadro da realidade vivida por nossos policiais militares no dia a dia. Aquela imagem tão repetida de que eles deixam seus lares a cada manhã, sem a certeza de voltar, não é produto publicitário, mas o espelho de suas vidas.

O sargento José Valdir de Oliveira Júnior, de 37 anos, e os soldados Celso Ferreira Menezes Junior, de 33, e Victor Rodrigues Pinto da Silva, de 29, foram baleados na cabeça e não resistiram aos ferimentos. Dois deles seriam pais em breve; um deles aguardava gêmeos.

Investigações e perícias ainda não permitem analisar de forma clara como se deu o trágico acontecimento. Certo é que existe para os patrulheiros um protocolo de procedimentos a ser observado, conforme o tipo de ocorrência. Por isso mesmo é que nos surpreende possa ter havido a perda simultânea dos infelizes companheiros de farda. Alguém já disse que viver é perigoso; mais ainda para quem tem como missão diária enfrentar criminosos.

Resta-nos orar pelas famílias das vítimas, ante a perda irreparável, ocorrida lamentavelmente   na véspera do Dia dos Pais, tornando-a ainda mais trágica.

Que Deus receba as almas dos nossos heróis e amenize a dor de suas famílias.

 

CEL PM ANTONIO CHIARI
Presidente da AOPM

Categories:
  Institucional, Notícias
esta notícia foi compartilhada 0 vezes
 100

Escreva um comentário

Your email address will not be published.