Policiais fazem surpresa para Heitor, que luta contra a leucemia

Publicado por admin 4 anos atrásNenhum comentário

O garoto Heitor Oliveira, de sete anos, que luta a quatro anos luta contra leucemia, teve uma surpresa na manhã de segunda-feira, dia 5, no Hospital de Base de Rio Preto. Policiais militares lhe deram de presente uma farda e o convidaram para participar do Desfile de 7 de Setembro.

Há 30 dias, o pai de Heitor, o camelô Juliano Costa, tem mobilizado, por meio de rede social, cerca de 100 mil moradores de Rio Preto a fazer cadastro no banco de doadores de medula óssea. O filho dele precisa do transplante e tem uma chance em 100 mil de que apareça um doador compatível que possa finalmente livrar a criança do câncer. Essa luta pela vida foi publicada em reportagem do Diário, no sexta-feira passada, dia 2.

Quem orgizou a surpresa foi o capitão da PM Aderson Nunes, que já teve leucemia e hoje faz campanhas regionais para conseguir novos doadores de medula. “Eu li na reportagem do Diário que o sonho dele é ser policial, então resolvemos fazer essa homenagem ao menino”, diz o oficial.

Também parte da comitiva que visitou o menino, a tenente Amália Paci levou Heitor para dar uma volta de viatura e conhecer o helicóptero Águia. “No começo ele ficou bem envergonhado, mas depois ficou emocionado, vestiu a farda e ficou todo orgulhoso. Ele diz que o sonho dele é se curar, virar policial para prender ladrão”, diz a tenente.
Por causa do tratamento da doença, o menino alterna sua vida entre uma semana internado no HB e outra em casa. Ele já teve três diagnósticos precoces de cura, mas o câncer ressurgiu todas vezes.

Policiais militares tem ido até o centro de captação de doação de medula para fazer o cadastro. O pai fez panfletos e tem distribuído no centro da cidade para incentivar a doação.

Como doar

Para ser um doador, o primeiro passo é ir ao Hemocentro de Rio Preto para se cadastrar. No local, é retirada uma pequena amostra de sangue e feito o cadastro com os dados pessoais e contatos. O procedimento leva aproximadamente 30 minutos. O doador precisa ter entre 18 e 69 anos.

Confira a matéria completa: AQUI

Fonte: Diário da Região
(06/09/2016)
Categoria:
  Notícias
esta notícia foi compartilhada 0 vezes
 000

Escreva um comentário

Your email address will not be published.