QUEM NÃO GOSTA DE POLÍTICA SERÁ COMANDADO POR QUEM GOSTA

23 de dezembro de 2016
Estamos encerrando o ano de 2016 com importantes vitórias para nossa instituição no cenário político, incluindo a eleição de 112 Policiais Militares, o que comprova o amadurecimento político de todos nós policiais militares. Porém atingimos somente um fração de nosso potencial político, saímos de uma situação de não-eleitor antes da CF, depois passamos para condição de eleitor não consciente, hoje estamos na fase do eleitor consciente, falta a última fase para sermos uma instituição forte politicamente: a do eleitor militante ! Eleitor militante é aquele engajado, que multiplica seu voto com familiares e amigos, vamos precisar cada vez mais desse policial militar eleitor militante, temos plenas condições de na próxima eleição eleger 4 deputados estaduais, 3 deputados federais e nosso 1 Senador, isso mesmo! Faz muito falta um senador policial militar, basta ver a transfiguração que fizeram na PLP 257 no Senado. Cada vez mais precisamos aprender a fazer política, uma política de resultados, pois de nada adianta eleger políticos se não trouxer resultados concretos para nossos policiais. Uma mensagem aos nossos policiais militares eleitos em todo Brasil, adote a POLITICA DE RESULTADOS: mas já alerto, essa é a mais difícil, trabalhosa, exige muita articulação política nos bastidores, muito diálogo, poder de convencimento, conhecimento da causa, exige que você conquiste muito prestígio dentro de seu partido e entre seus pares. Precisa ter humildade, muita humildade, engolir “sapos” e dos grandes, jamais faça inimigos e faça muitas amizades (será fundamental para aprovar nossos projetos), seja republicano e não populista, ocupe as principais posições, ajude os pares nos projetos deles para que ajudem nos nossos, faça bons acordos e honre a palavra dada, abra mão dos holofotes, jogue para o time que te elegeu e não para torcida. Enfim….prepare se para ser mal compreendido, criticado, injustiçado, trabalhar no anonimato, despertar a ira dos ciumentos, raramente ser reconhecido e colocar em risco sua reeleição, mas garanto que a satisfação pessoal quando conquistar os resultados compensa tudo isso. Entrem na política para fazer a diferença, a boa política dá resultados, nossos policiais já estavam desiludidos com a política porque não viam nenhum benefício concretos em suas vidas. Nós, eleitos, temos a obrigação de obter resultados e não ser apenas número. Boa sorte aos nossos policiais militares eleitos que irão tomar posse no dia 1 de janeiro e um excelente e profícuo mandato, contem com meu total apoio. FELIZ NATAL E UM FELIZ 2017 CAPITÃO AUGUSTO DEPUTADO FEDERAL

Criação do Sistema Único de Segurança Pública é aprovada em comissão

23 de dezembro de 2016
Texto prevê proteção aos direitos humanos, promoção da cidadania, resolução pacífica de conflitos, uso proporcional da força e eficiência na prevenção e repressão das infrações penais, entre outros pontos. A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado aprovou o Projeto de Lei 3734/12, que cria o Sistema Único de Segurança Pública (Susp). De autoria do Executivo, a proposta estabelece os princípios e as diretrizes dos órgãos de segurança e prevê a proteção aos direitos humanos e fundamentais; a promoção da cidadania e da dignidade do cidadão; a resolução pacífica de conflitos; o uso proporcional da força; a eficiência na prevenção e repressão das infrações penais; a eficiência nas ações de prevenção e redução de desastres; e a participação comunitária. Entre as principais linhas de ação do sistema estão a unificação dos conteúdos dos cursos de formação e aperfeiçoamento dos policiais, a integração dos órgãos e instituições de segurança pública e a utilização de métodos e processos científicos em investigações, por exemplo. Entre as principais mudanças de procedimento, o texto prevê a criação de uma unidade de registro de ocorrência policial e procedimentos de apuração e o uso de sistema integrado de informações e dados eletrônicos. Mudanças O relator na comissão, deputado Alexandre Baldy (PTN-GO), apresentou várias emendas baseadas em sugestões feitas por representantes da área de segurança em audiência pública. As mudanças foram aprovadas pelos deputados, que também rejeitaram quatro propostas apensadas (PLs 3461/08, 7258/10, 2161/11 e 2723/11). Uma emenda prevê padronização de cores de roupas, viaturas e símbolos dos órgãos de segurança por ato do Ministério da Justiça. “Um mínimo de padronização é necessária e contribui para a população, independentemente do estado em que esteja, identificar os órgãos de segurança”, disse Baldy. Composição Segundo o projeto, o Sistema Único de Segurança Pública é composto pelas polícias Federal, Rodoviária Federal, Ferroviária Federal, civis e militares; pelos corpos de bombeiros militares; e pela Força Nacional de Segurança Pública. As guardas municipais poderão colaborar em atividades suplementares de prevenção. A proposta ainda prevê que os órgãos do Susp realizarão operações combinadas, planejadas e desencadeadas em equipe; aceitarão os registros de ocorrências e a apuração uns dos outros; compartilharão informações e farão intercâmbio de conhecimentos técnicos e científicos. Esse intercâmbio será feito por cursos de especialização, aperfeiçoamento e estudos estratégicos. Baldy incluiu no texto a atuação em parceria dos integrantes do Susp em portos, aeroportos e rodoviárias, a partir de sugestão da Polícia Rodoviária Federal. O original previa a cooperação em ações em rodovias, hidrovias e ferrovias, com comunicação prévia ou logo após a ação ao órgão responsável por aquela área. A Força Nacional de Segurança Pública poderá atuar, entre outras situações, na decretação de intervenção federal, de estado de defesa ou de sítio, antes das Forças Armadas; em eventos de interesse e de repercussão nacional; em apoio aos órgãos federais, com anuência ou por solicitação dos governadores. A convocação e a mobilização da Força Nacional serão prerrogativas da Presidência da República. Conselhos Alexandre Baldy também acrescentou a participação nos conselhos

MENSAGEM DO COMANDANTE GERAL DA POLÍCIA MILITAR (20/DEZEMBRO/2016, 18 HORAS)

20 de dezembro de 2016
Prezados Policiais Militares: O Comando da Instituição manteve-se atento e atuante no acompanhamento da votação do PLP 257/16 (cujo texto prejudicava irreversivelmente os policiais e bombeiros militares dos Estados e do DF), monitorando em tempo real os acontecimentos na Capital Federal, inclusive na reunião de Líderes Partidários, marcando presença constante na garantia dos direitos e preservação das prerrogativas constitucionais dos Policiais Militares. Resultado desta premente ação, foi a retirada de todas as previsões legais que nos prejudicavam, no texto votado no dia de hoje. Desde as primeiras horas da manhã, policiais militares da PMESP permaneceram em vigília aos movimentos no Plenário da Câmara dos Deputados, pois a dinâmica do processo parlamentar muda repentinamente de acordo com os interesses políticos. Na tarde de hoje, também, o Comando Geral da Instituição recebeu os presidentes das entidades representativas de Policiais Militares em uma reunião de alinhamento de ideias e estratégias, com o objetivo maior de pautar as ações a serem desenvolvidas tanto no âmbito federal, quanto no âmbito da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, a partir do ano vindouro. O Projeto (PLP 257/16) foi votado da forma que interessa aos policiais militares, seus familiares e a sociedade e, assim, vencemos mais uma batalha no dia de hoje. Reafirma-se o compromisso do Comando da Instituição em proteger os Policiais Militares, pois assegurando seus direitos, garante-se o fiel cumprimento da missão constitucional de zelar pela segurança da população bandeirante e pela governabilidade do país. Agradecemos, particularmente, aos nossos dois representantes, Deputados Federais por São Paulo, Major Olímpio e Capitão Augusto pelo empenho, dedicação e compromisso com os policiais militares de São Paulo e do Brasil pelo êxito alcançado na data de hoje e pelo constante trabalho em defesa da Polícia Militar. Temos, desse modo, a certeza de que nossos policiais militares podem passar as Festas de Fim de Ano com a tranquilidade e paz que merecem, reconhecidos pelos seus sacrifícios ao longo deste ano de 2016. Confie no Comando da Instituição! Confie na Polícia Militar! RICARDO GAMBARONI Coronel PM Comandante Geral #podeconfiarpmesp COMUNICAÇÃO SOCIAL PMESP