Marcos Marinho assume a presidência da Comissão de Arbitragem

Publicado por admin 4 anos atrásNenhum comentário

marcos-marinho-assume-a-presidencia-da-c_503Após uma série de reclamações envolvendo erros de arbitragem, a Confederação Brasileira de Futebol resolveu intervir na Comissão Nacional de Arbitragem. A entidade anunciou, nesta terça-feira, que o Coronel Marcos Cabral Marinho de Moura assumirá a presidência do órgão no lugar de Sérgio Corrêa.

“O Sérgio Corrêa pediu para reduzir o seu encargo na Comissão Nacional de Arbitragem mais o comando do Programa do árbitro de vídeo, além de todas as tarefas na Escola de Arbitragem. Ele pediu para sair da Comissão. O presidente Marco Polo atendeu ao apelo e indicou imediatamente o Marcos Cabral Marinho de Moura, que vai, a partir de agora, organizar o seu programa para a Comissão Nacional de Arbitragem do futebol brasileiro”, explicou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman, em entrevista ao SporTV.

A recolocação de Sérgio Corrêa (ex-presidente), que passará a coordenar exclusivamente o Projeto de Desenvolvimento e Implementação do Árbitro de Vídeo, não foi a única mudança anunciada pela CBF. Alício Pena Júnior assumirá a vice-presidência, os ex-árbitros Cláudio Cerdeira e Ana Paula Oliveira também farão parte da Comissão e Manoel Serapião Filho será responsável por comandar a Escola Nacional de Arbitragem.

“O Sérgio Corrêa é de absoluta confiança do ponto de vista do comando da arbitragem nacional. Nós acreditamos na sua qualificação técnica, na sua seriedade, na sua correção. Mas há um desgaste natural por conta do tempo. Ele é o mais longevo, o mais antigo coordenador dessa área no futebol brasileiro. Portanto, nós reconhecemos esse seu cansaço, essa sobrecarga. Mas ele não sai por nenhum outro motivo a não ser a divisão nova de tarefas na CBF”, declarou Feldman, minimizando as recentes críticas de representantes de clubes com relação ao comando da Comissão.

Os presidentes Modesto Roma Júnior (do Santos), Peter Siemsen (do Fluminense) e Daniel Nepomuceno (do Atlético-MG) já haviam pedido o afastamento do dirigente.

Marinho, o novo presidente, comandou a Comissão de Arbitragem da Federação Paulista de Futebol desde 2005 e deixou o cargo em janeiro de 2016, após a escalação irregular de um árbitro então suspenso – Flávio Rodrigues Guerra – para uma partida da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Desde então, ele continuou a atuar na FPF, mas somente como homem à frente do Departamento de Segurança e Prevenção da entidade, cargo que exercia paralelamente.

Fonte: Gazeta Esportiva
(29/09/2016)
Compartilhe: FaceBook Twitter
Categoria:
  Notícias
esta notícia foi compartilhada 0 vezes
 000

Escreva um comentário

Your email address will not be published.